O que é Front-end e Back-end? Saiba a diferença!

A queridinha das pessoas que lidam com Data Science também se aplica muito bem no universo do back-end. Python permite uma programação limpa, fácil de entender e de manter também. Podemos citar um exemplo das APIs também, já que elas são uma parte importante do trabalho da pessoa que cuida dessa área. Por exemplo, em um login, uma API é o código que possibilita a comunicação entre uma aplicação nova e um sistema já estabelecido na web, como o site do Facebook.

o'que é front end e back end

O HTML é uma linguagem de marcação que permite criar a estrutura de um site, com os seus elementos e a hierarquia. Define o posicionamento dos componentes, as cores, os tipos de fonte e outras questões visuais mais estruturais. Já a parte do back-end é a que cuida dos bastidores, do funcionamento estrutural de uma página. Ou seja, gerencia o processamento e o envio de dados ao servidor e a conexão com o banco de dados. O front-end pode ser definido como a profissão que cuida da apresentação de um site.

Redes de computadores[editar editar código-fonte]

O front-end reveste o usuário e o back-end executa os programas do sistema operacional em resposta. Os sistemas de back-end armazenam arquivos em servidores diferentes ou em uma CDN. Navegadores ou aplicativos cliente curso de cientista de dados armazenam arquivos do aplicativo em cache e os usam para melhorar o desempenho. Cada usuário tem sua própria cópia de um aplicativo; portanto, o front-end não precisa lidar com problemas de simultaneidade.

O papel de um web designer mudou drasticamente ao longo dos anos, mas as principais funções do desenvolvimento de sites permanecem as mesmas. Tanto front-end quanto back-end são dois termos bem conhecidos, por mais que algumas pessoas não saibam o que eles significam e, muito menos, a diferença que existe entre eles. Ambos fazem parte da engenharia de software ligadas ao desenvolvimento de sites. Python é uma linguagem de programação que permite trabalhar rapidamente e integrar sistemas com mais eficiência.

O que um(a) programador(a) front-end precisa saber?

Por outro lado, o back-end é o que está por “trás” da aplicação, atuando no que o usuário não pode visualizar. O profissional deste segmento se preocupa com a persistência dos dados, regras de negócio, segurança da informação, performance etc. Um(a) programador(a) front-end precisa saber como criar interfaces web que sejam bonitas, funcionais e acessíveis. Alguns conhecimentos essenciais são HTML, CSS e JavaScript, além de frameworks e bibliotecas que facilitam o desenvolvimento e noções de lógica de programação. Para quem gosta de trabalhar com design e criar interfaces agradáveis e intuitivas, o front-end pode ser uma escolha interessante. Há demanda crescente por profissionais com habilidades em tecnologias como HTML, CSS, JavaScript, React, Vue e Angular, além de conhecimentos em usabilidade e experiência do usuário.

Isso sem contar, é claro, sites com informações sigilosas como sites do governo, arquivamento de informações médicas, registros judiciais e etc. Essas comunicações acontecem através de redes sociais, plataformas de compra e venda e anúncios, e-commerces, instalações de sistemas e em muitas outras situações. Nunca houve um momento na história da internet em que tantos dados foram enviados e recebidos pelos usuários como hoje. Os bancos de dados são aplicações importantíssimas para o funcionamento dos mais variados sistemas que conhecemos hoje. O escopo de conhecimento necessário para um estudante de programação que deseja ser um profissional back-end é variado. Cabe ao programador ou programadora especializado em back-end ter uma visão ampla sobre estes pormenores e ajustá-los da melhor maneira.

Cursos

Ou seja, ele envolve tudo que as pessoas que visitam o seu site podem ver e interagir. Basicamente, o front-end refere-se ao que você vê quando acessa um site e o back-end se relaciona ao que fica por trás das cortinas, isto é, a programação que compõe todos os elementos do site. Ainda que pareçam termos de programação (e são), https://blogdovalente.com.br/noticias/2023/12/curso-de-cientista-de-dados-porque-voce-deve-dar-este-passo/ eles são muito importantes para a sua gestão de Marketing Digital. E back-end, ao contrário, é a parte do site os usuários não podem ver e interagir. De certa maneira, o back-end trabalha para o front-end e, com a junção das duas partes, o resultado é atingido e a entrega do produto ou serviço é concluída para o usuário final.

  • Os bancos de dados são aplicações importantíssimas para o funcionamento dos mais variados sistemas que conhecemos hoje.
  • Desde o começo dos dispositivos mobile existe alternativas para desenvolvermos, como o Phonegap ou Apache Cordova, que permitem que você crie um site que seja instalável como aplicativo — inclusive hoje temos a proposta das PWAs.
  • Embora existam outras linguagens de programação que também podem ser usadas para desenvolvimento web, o PHP é uma opção popular e é suportado por muitos provedores de hospedagem web.
  • Sites institucionais, por exemplo, não precisam dessa complexidade, e atendem bem o objetivo a que se destinam.

Java é uma linguagem de programação orientada a objetos bastante utilizada para desenvolvimento de software em diversas plataformas. Ela foi originalmente desenvolvida pela Sun Microsystems e atualmente é mantida pela Oracle. Para quem pretende trabalhar na área de front-end, é importante destacar que lidar com as questões relacionadas à interface gráfica do projeto é uma atividade desafiadora, porém muito gratificante. A construção da estrutura do site por meio do HTML, seguida pela personalização do layout, cores, fontes e demais estilos por meio do CSS, é um processo dedicado e detalhado. Uma das principais áreas de atuação do programador back-end está relacionada à criação de bancos de dados e suas integrações, análises de falhas no site e correções de bugs, entre outros aspectos. O Ruby é uma das mais populares linguagens de programação back-end e sua grande absorção pelo mercado se deu principalmente porque existe um grande número de bibliotecas e frameworks que são suporte a sua utilização.

Além disso, manipular essas linguagens para criar páginas com maior apelo visual não é uma tarefa tão descomplicada como pode parecer. Para trabalhar com o front-end web, a pessoa programadora deverá dominar as três tecnologias. Já para o desenvolvimento de aplicativos, deverá focar em apenas uma das linguagens de acordo com o seu objetivo. Essa troca de dados entre eles é realizada por meio de APIs, que são protocolos de comunicação.